AirDye inova criando tingimento de tecidos com ar utilizando 95% menos água - QuatroK Têxtil
Área Restrita

Novidades

AirDye inova criando tingimento de tecidos com ar utilizando 95% menos água

AirDye inova criando tingimento de tecidos com ar utilizando 95% menos água

A prática de tingimento de tecidos e acabamento é um dos mais poluentes do mundo contribuindo com 17 a 20% da poluição industrial de hoje, lançando cerca de 72 produtos químicos tóxicos no abastecimento de água, 30 dos quais são permanentes. Em particular, o consumo de água e poluição da água são problemas cuja solução é urgentemente necessária ainda mais nessa época de falta de chuvas em que o Brasil vive.

A fim de mitigar os efeitos ambientais nocivos da produção têxtil, uma empresa com sede na Califórnia chamada Colorep providenciou uma alternativa inovadora que irá praticamente eliminar o uso de água de coloração têxtil. Conhecido como AirDye, esta tecnologia utiliza ar para tingir tecido, o que diminui o consumo de água em 95% e elimina o uso de produtos químicos tóxicos nos banhos de tingimento. Além de reduzir a poluição da água, o AirDye é capaz de penetrar no tecido e, subsequentemente, tingir os filamentos dentro do tecido diferente da prática tradicional de tingimento sobre a superfície dos tecidos. Essa é a mesma tecnologia de tingimento empregada na mini fábrica AM4U.

A Colorep conclui que seu corante não é posto somente sobre a fibra do tecido como é o caso da sublimação tradicional, assim os agentes de branqueamento e de limpeza não podem desbotá-lo, por isso as cores parecem mais vivas e duram muito mais tempo do que a sublimação tradicional.

A Colorep conclui que seu corante não é posto somente sobre a fibra do tecido como é o caso da sublimação tradicional, assim os agentes de branqueamento e de limpeza não podem desbotá-lo, por isso as cores parecem mais vivas e duram muito mais tempo do que a sublimação tradicional.

s têxteis sintéticos compõem dois terços das fibra consumidas em todo o mundo. Muitos consumidores eco-conscientes foram treinados para evitar tecidos sintéticos, que são muitas vezes feitos de materiais derivados do petróleo. No entanto, quando o ciclo de vida completo de uma peça de vestuário é levada em conta, os sintéticos podem realmente ser o melhor caminho a percorrer pois eles geralmente precisam de menos lavagem, amarrotam menos e também podem ser tingidos usando muito menos água do que a fibra natural. Com o tingimento AirDye nenhum resíduo perigoso é emitido e não há água poluída ou desperdiçada. Com a redução de 85% de energia para a produção de uma peça de roupa, o processo também permite redução de custos.

Paul Raybin, Chefe de Sustabilidade & Marketing da AirDye, disse que outro ponto importante é que o processo é mais rápido, eliminando assim a necessidade de “previsão”, uma prática comum na indústria da moda onde tecidos e vestuário são produzidas em excesso a fim de atender às demandas projetadas. Se aquela roupa não acabar vendendo tão bem quanto se esperava, por vezes, elas acabam sendo destruídas para não sobrecarregar o mercado. Na Europa, tem havido discussões para criar uma lei onde as cadeias de vestuário devem ser responsáveis por prever o cenário de fim de vida de seus produtos, forçando o sistema a se organizar e produzir menos excesso.

Fonte: Stylo Urbano

Conheça as malhas da quatrok:

Sintéticas Algodão Mistas